Abigail Reyes

EL SALVADOR

1984

Abigail Reyes é poeta e artista visual, formada em Artes Aplicadas pela Universidade Don Bosco, em El Salvador. Sua pesquisa nas Letras fez da poesia uma linguagem visual. Considera metódicos seu pensamento e criação artística, dado que a produção de suas o obras passa por uma densa investigação que pode durar meses ou anos, com muitos testes, provas e exploração de materiais.
Poesias Populares (2016-2020) é um site specific em que a artista pinta a mão, em diversas paredes da cidade de San Salvador, frases populares do cotidiano centro-americano. Dentre as frases estão ¿Como lo quiere mi amor? Dulcita y Madurita, AQUÍ NO HAY DIETA MAMITA.
A Instalação Buena Fortuna (2014) mostra, num espaço expositivo, duas gaiolas com passarinhos; o público é guiado por um mediador para um deles e o bichinho escolhe algumas notinhas de “boa sorte” que são entregues ao participante. Tais notas contém notícias impactantes da imprensa local: informes sobre assassinatos, imigração e violência. A pesquisa da artista se baseia em sua própria experiência pessoal ao longo dos anos, pela qual pontua, por meio de videoinstalação, livro de artista e performance, temáticas como migração, gênero, contextos sociais e históricos por meio da palavra em sentido textual ou evocativo. A artista teve sua produção contemplada pelo Performance’s festival and interventions, Tiger Island / Exposicíon Island, em Honduras. Participou da Residência Adelina em São Paulo, Brasil, da Residência em Clarice O Taveres, Residence em Swiss Institute em Nova York, Estados Unidos. Suas mais recentes exposições individuais foram: na Universidade Centroamericana José Simeón Cañas (2019) e na exibição coletiva Stone’s throw. The Anderson Virginia Commonwealth University, Estados Unidos (2020).

Batato

Batato

Óleo sobre tela 1989

Nua

Nua

Óleo sobre Tela 1988

AUTORRETRATO

AUTORRETRATO

Giz e pastel sobre papel 1980

Gustavo Marrone en su atelier

Gustavo Marrone en su atelier

Óleo sobre tela 1988

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

Técnica mista sobre tela 2018

LINKS ÚTEIS:

Fonte: