Adriana Varejão

BRASIL

1964

Adriana Varejão (Rio de Janeiro, 1964) é uma artista plástica contemporânea que vem ganhando cada vez mais destaque no espaço nacional e internacional. A artista, que se consagrou através de obras viscerais, peles rasgadas, interiores à mostra, canibalismo e esquartejamento, começa a trilhar novos caminhos. Atualmente, é uma das artistas brasileiras de mais destaque na cena contemporânea, no Brasil e exterior.
Nascida em 1964, a carioca Adriana começou sua carreira nos anos 80, ainda muito jovem. Entre 1981 e 1985 frequentou cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro e fez sua primeira exposição individual em 1988, na galeria Thomas Cohn.
Na década de 90, foi incluída em inúmeras mostras importantes e aos poucos foi revelando o amadurecimento de sua obra. Destacam-se suas participações na Bienal de São Paulo, em 1994 e 1998; nas Bienais de Havana (1994), Johannesburgo (1995) e Liverpool (1999). Adriana também foi uma das figuras centrais da Bienal de Sydney (2000), além das mostras coletivas UltraBaroque (EUA, 2000-2002), TransCulture (Veneza; Tokio, 1995), New Histories (ICA, Boston, 1996), Mapping (MoMA-NY, 1994).
Sua obra reproduz elementos históricos e culturais, com temas ligados à colonização, ao barroco e à azulejaria. Investiga também a utilização do corpo humano, da visceralidade e da representação da carne como elemento estético. Apesar de remeter ao barroco, adquire forte contemporaneidade em decorrência do acúmulo excessivo de materiais, camadas de tinta e informações.
A densidade simbólica de Adriana Varejão é tanta que escandaliza os espectadores, mas ao mesmo tempo é responsável pela conquista de admiração e respeito cada vez maiores nos cenários internacionais da arte.
Suas obras integram as coleções dos principais museus do mundo e tem alcançado recordes de preço em casas de leilão de Londres e Nova York, atestando o reconhecimento internacional. No Brasil, Adriana ganhou um pavilhão inteiramente dedicado a seu trabalho no Instituto Inhotim, em Minas Gerais.

Fonte:

Atlântico

Atlântico

Óleo e Gesso sobre tela (2008)

Carnivoras - Verde / Carnívoras - Branca

Carnivoras - Verde / Carnívoras - Branca

Óleo e gesso sobre tela (2012)

Ruína de Charque - Penha

Ruína de Charque - Penha

Óleo sobre poliuretano e madeira (2002)

Polvo Portraits (Amazônia)

Polvo Portraits (Amazônia)

Óleo sobre tela (2014)

LINKS ÚTEIS:

Apoio:

© 2020 por Artistas Latinas

Site desenvolvido por Revés Produções

Esse é um projeto sem fins lucrativos

Políticas do Site

MDWDM-logo-large-1.png
UM TETO SEU VAZADO.png
REVÉS_VAZADO.png
HISTÓRIA_DA_PARTE_VAZADO.png

Realização:

Patrocínio:

Nós respeitamos a liberdade de expressão e advertimos que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.

  • Instagram - Black Circle