Clarice Gonçalves

BRASIL

1985

Graduou-se em 2008 Bacharel em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília. Em 2004 começou a expor, tendo recebido, em 2010, o Diploma de Excelência no 9th female artist’s art anual award – Art Addiction online Gallery – London. Em 2008 foi premiada no 13o salão dos Novos Artistas em Santa Catarina, neste mesmo ano teve três obras censuradas num espaço institucional de Brasília. 2012 foi o ano de sua primeira individual em São Paulo. 2013 o ano de nascimento de seu filho. Clarice Já participou de mostras coletovas em Londres e Nova Yorque, e de feiras no Rio (Artigo) e em São Paulo (Parte) e fez sua primeira atuação em uma mostra paralela á 12a Bienal de Havana, em 2015. Em 2014 lançou seu primeiro livro "Clarice Gonçalves - O som do silêncio", pela editora Briquet de Lemos, com curadoria e textos de Graça Ramos e também textos de Juliana Monachesi e Mário Gioia. Foi em 2016 foi selecionada para o o prêmio Vera Brandt e em 2019 este ano para o salão mestre d'armas. Possui obras na Casa das Américas, em Havana-Cuba, no acervo do Museu de arte de Joinville, SC, e na Galeria de Arte da Universidade de Goiás (FAV),GO. Além de sua pesquisa em Pintura, Clarice ao longo dos anos se enveredou também pela escultura em cerâmica e gastronomia, o que a aproximou de movimentos como o slow food, das plantas comestíveis não convencionais e processos como a fermentação de alimentos orgânicos e sustentáveis. Em 2018 foi premiada pelo Instituto lixo zero com o título Atitude cidadã, por sua atuação em prol da reutilização de vidro no DF. Clarice Idealizou e em 2019 realizou a mostra Matriz, com sua produção pós maternidade e fecundou o Coletivo Matriz, que começou num ateliê montado no anexo do museu, com brinquedoteca e cuidadoras para receber as artistas preferencialmente mães convocadas via edital aberto. Cada artista recebeu pró labore e orientação para a produção de obras relacionadas á maternidade, que foram expostas contiguamente a mostra Matriz. Clarice vive e trabalha em Taguatinga - DF.

Batato

Batato

Óleo sobre tela 1989

Nua

Nua

Óleo sobre Tela 1988

AUTORRETRATO

AUTORRETRATO

Giz e pastel sobre papel 1980

Gustavo Marrone en su atelier

Gustavo Marrone en su atelier

Óleo sobre tela 1988

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

Técnica mista sobre tela 2018

LINKS ÚTEIS:

Fonte: