Lea Lublin

ARGENTINA

1929 - 1999

Artista franco-argentina, Lea Lublin migrou com a sua família para a Argentina em 1931, morando em Buenos Aires, tendo estudado ainda na Academia de Belas Artes de Buenos Aires. Inicialmente pintou telas em estilo expressionista com conteúdo político, onde, em 1963, foi associada ao Centro de Artes Visuais de Buenos Aires, que defendia uma arte experimental de vanguarda. Em 1965, ela deixou a Argentina para sempre e se estabeleceu em Paris, onde encerrou sua carreira como pintora. Nesse mesmo ano, ela produziu a série Voir Clair, um conjunto de reproduções repintadas equipadas com limpadores de para-brisas, convidando o público a se afastar de suas reações condicionadas a figuras míticas e heróicas (Voir clair, La Joconde aux essuie-glaces). Em 1969, ela envolveu o público em circuitos multissensoriais. Com Dehors / dedans le musée (Museu de Belas Artes de Santiago do Chile, 1971), sua instalação tornou possível passar fisicamente por esses mitos culturais chamados pinturas e questionar os conflitos entre rupturas sociais e artísticas. Em seu trabalho, há uma forte influência da psicanálise e do feminismo, trazendo uma produção que questiona através das imagens os papéis sociais atribuídos a iconografia.

Batato

Batato

Óleo sobre tela 1989

Nua

Nua

Óleo sobre Tela 1988

AUTORRETRATO

AUTORRETRATO

Giz e pastel sobre papel 1980

Gustavo Marrone en su atelier

Gustavo Marrone en su atelier

Óleo sobre tela 1988

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

Técnica mista sobre tela 2018

LINKS ÚTEIS:

Fonte: