Luísa Rodriguez

HONDURAS

1992

Luísa Rodríguez é uma artista multifacetada, formada em arquitetura pela UNITEC de Honduras (2015). Com o tempo, desenvolveu pinturas figurativas, naturezas mortas e estudo de objetos com pintura acrílica. Durante a faculdade, ele fez um intercâmbio para SFUAD em artes em Nível Superior em Santa Fé, Novo México, Estados Unidos (2011) e depois fez uma pós-graduação de um ano na Santa Reparata International School of Art (SRISA) - 2017 - em Florença, Itália, no programa de Arte Contemporânea, onde amplia seu conhecimento e produção artística, realizando alguns Site Specific a partir da escultura contemporânea. Saberes sobre materialidade, espaço e dimensão são elementos com os quais a artista explora a temática das diferentes frentes urbanas que se encontram no quotidiano do seu país de origem, em contraponto às grandes cidades cosmopolitas como Londres, Reino Unido e sua arquitetura moderna. O primeiro trabalho que a aproximou da discussão desses esquemas é a instalação Margen (2018) instalada no SRISA Project Space, Itália, onde o trabalho foi realizado com latas de tomate coletadas no entorno da Instituição Universitária. As latas passam por um tratamento de limpeza e desgaste para formar uma parede modular de 295 x 175 cm.

Em seu próximo trabalho intitulado Inside out- One Park Drive (2019) investiga o reaproveitamento dos materiais encontrados nas construções de edifícios, questionando a estética que se esconde por trás das camadas de matéria que compõem sua arquitetura. A partir disto, cria uma escultura em pequena escala assimilando a separação da materialidade como uma composição visual. Na obra Moore-Valle (2019) instalada no Exposed Art Projects em Kensinton, a artista faz um contraste entre duas arquiteturas de temporalidade e localização em defasagem, a casa do ex-presidente de Honduras, Tiburcio Carias Andino localizada no centro histórico do país e o prédio Time and Life, localizado na zona de Mayair, em Londres, com elementos inspirados na época pré-colombiana através da justaposição do design.
A artista participou de diversas exposições coletivas como em Artis Manus com Zack Slough no SRISA Project Space, Florença, Itália (2017), na XVII Bienal de Escultura e Cerâmica da América Central e do Caribe, no Instituto Hondurenho de Cultura Interamericana IHCI, Tegucigalpa, Honduras (2017), Conflict, Chelsea College of Art SU Space (2018) Uthopia, Trough Nostalgia, Koppel Project Hive (2019). Neo-Norte, Exposed Art Projects em Londres, Inglaterra (2019), e em breve na Natur Lateinmerika und Karibik, Berlim, Alemanha (2020). Atualmente reside em Londres, onde estudou um MFA Fine Art no Wimbledon College of Arts (2019) e continua pesquisando as questões da materialidade e textura como uma forma de mostrar as realidades sociais entre seu país de origem e o país onde reside.

Fonte: