Mari Gemma De La Cruz

BRASIL

Seu campo de interesse centra-se na criação de situações imagéticas, que permitem a sensibilização reflexiva para questões relativas aos aspectos ‘biopsicossocioambientais’ que envolvem a existência da
mulher, sua (in)visibilidade e a transitoriedade de seu corpo/objeto, permeados por paradigmas aprisionadores e pelo fluxo entre o passado, o presente e o futuro.
Também desenvolve trabalhos que se movem no campo da cartografia sentimental de territórios urbanos ou encontrados em livros, o espaço como um marcador psíquico privilegiado das relações e tem uma ressonância com nossas impressões afetivas e leva a um mapa íntimo dos nossos laços ou rupturas, ao longo do tempo.
Prática performativa nos autorretratos e intervencionista nos espaços urbanos. Utiliza objetos encontrados no cotidiano ou na natureza para a construção das cenas onde se insiro ou para realizar
intervenções na cidade, propondo frequentemente metáforas imagéticas. Os temas partem de profundas raízes emocionais entrelaçadas à pesquisa em base de dados científicos e/ou literatura, tecendo semelhanças entre o meu microcosmo e a coletividade.

Batato

Batato

Óleo sobre tela 1989

Nua

Nua

Óleo sobre Tela 1988

AUTORRETRATO

AUTORRETRATO

Giz e pastel sobre papel 1980

Gustavo Marrone en su atelier

Gustavo Marrone en su atelier

Óleo sobre tela 1988

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

Técnica mista sobre tela 2018

LINKS ÚTEIS:

Fonte: