Sandra Arizandieta (Ariz)

GUATEMALA

1991

Ariz é artista visual, artista de rua, muralista, gestora e produtora cultural. Foi convidada a participar como aluna em Guategraff, Zenit e NSF Crew (2008) coletivos de graffiti e do movimento de Hip Hop. Sua trajetória começou na Escuela Nacional de Artes Plásticas na Guatemala (2010) com os mentores Fernando Valdiviezo, quem a introduz no circulo das galerias e as dinâmicas em gestão e Benvenuto Chavajay quem a aproximo a utilizar meios não convencionais nas suas aulas de experimentação artística, foi assim sua introdução ao aerossol. Nos anos seguintes participa como artista em diferentes eventos culturais, em que recebe duas menções honrosas, uma na Subasta de Arte Latino-americano Juannio (2011) e a outra como Artista em Destaque no festival Ixchel (2012). Durante os primeiros anos da sua trajetória, Ariz percebe a falta de integrantes mulheres tanto na comunidade de Hip-hop como nas artes visuais em geral e decide fundar o coletivo Niñas Furia (2015), que se forma a partir de uma convocatória que reuniu mulheres de diferentes áreas culturais com a finalidade de desenvolver projetos sociais por meio da criatividade. A repercussão que o coletivo no país foi positiva e a partir daí este começa a ser financiado pela embaixada dos Estados Unidos e propõe iniciar uma série de eventos em diferentes municípios com objetivo de viabilizar uma responsabilidade social nas comunidades indígenas através do muralismo, grafitti e arte urbana (2016). Pouco depois é convidada a participar de um tour pelos Estados Unidos para conhecer centros culturais, galerias, museus e iniciar uma pesquisa em métodos de investigação e estratégias de trabalho para colaborar como gestora cultural dentro de centros de detenção juvenil no programa International Visitor Leadership Program (2018). Desta experiência nasce a inquietude de abordar temas sociais sobre imigração. Os recursos e processos de criação coletiva que a levaram a participar no desenvolvimento de vários projetos em El Salvador, Costa Rica, Colômbia e Estados Unidos.

Atualmente é professora na Direção da Educação e Cultura na Cidade da Guatemala, assistente de produção na residência artística “Coleccionar la Memoria” Casa Caníbal no Centro Cultural de Espanha na Costa Rica e também é uma das mulheres muralistas de maior referência na América central.

Batato

Batato

Óleo sobre tela 1989

Nua

Nua

Óleo sobre Tela 1988

AUTORRETRATO

AUTORRETRATO

Giz e pastel sobre papel 1980

Gustavo Marrone en su atelier

Gustavo Marrone en su atelier

Óleo sobre tela 1988

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

El psicoanálisis con rabia roía el cráneo por dentro y por fuera

Técnica mista sobre tela 2018

LINKS ÚTEIS:

Fonte: